02
Mai 09

A companhia de baixo custo Easyjet, a primeira a beneficiar do regime de «céu aberto» na rota Madeira-Lisboa em vigor há um ano, transportou nos primeiros seis meses de operação 97.580 passageiros, disse à agência Lusa fonte da empresa.

Segundo a mesma fonte, a operadora, que inaugurou esta linha a 27 de Outubro de 2008, até Outubro deste ano tem já feitas 125 mil reservas, destacando a «forte taxa de ocupação, de 93 por cento» em Abril.

Fonte: Diário Digital

publicado por Alberto Pita às 18:19

O Hospital Central do Funchal foi galardoado quinta-feira, em Londres, com o Prémio Melhoria de Qualidade 2009, atribuído pela entidade acreditadora CHKS.

publicado por Alberto Pita às 18:10

O Diário de Notícias do Funchal noticia que a Câmara Municipal do Funchal (CMF) aprovou no final desta semana as contas das empresas municipais, na sua habitual reunião de vereadores, à quinta-feira. 

Entre os resultados, o jornal madeirense destaca a má prestação da 'FrenteMar Funchal', «muito por culpa do temporal que fez este mês de Abril um ano».
O temporal de 7 a 9 de Abril provocou estragos que obrigaram ao encerramento dos complexos durante mais de um mês.

«A perda de receitas rondou os 150 mil euros em vendas de bilhetes e os arranjos, que foram necessários, originaram estas contas negativas?, justifica o matutino.

publicado por Alberto Pita às 18:04

Alberto João Jardim gastou, em 2008, mais de meio milhão de euros em viagens classificadas de secretas. Os dados constam da auditoria feita pelo Tribunal de Contas à presidência do Governo Regional da Madeira.

No relatório, o Tribunal de Contas lembra que este procedimento deve ser usado em casos excepcionais, até porque envolve medidas especiais de segurança, avança a «Rádio Renascença».

No entanto, no contraditório, Jardim invoca a necessidade de acelerar o processo, razão indicada também para justificar o facto de todas as viagens serem adquiridas por ajuste directo a uma única agência de turismo.

Baltazar Aguiar, dirigente do Partido da Nova Democracia e antigo deputado do Parlamento regional, considera que, se não der explicações convincentes para tanto secretismo, a honestidade de Jardim ficará sob suspeita, como já acontece com vários outros membros do seu Governo.

Da parte do PCP, Edgar Silva critica, sobretudo, o montante gasto em viagens, quando se invoca a falta de verbas para o apoio social aos mais desfavorecidos. O PCP já pediu a presença de Alberto João Jardim no Parlamento regional para que este justifique as viagens.

Fonte: IOL

 

 

publicado por Alberto Pita às 17:35

pesquisar neste blog
 
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
16

20

25
26
29

31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds