30
Dez 09

Há chás que podem provocar "explosãos". Tenha cuidado.

A foto foi tirada ao produto exposto na prateleira de um supermercado que também vende hipopótamas cor-de-rosa.

 

 

publicado por Alberto Pita às 11:51

29
Dez 09

O Governo Regional da Madeira vai conceder apoios aos agricultores afectados pelo temporal que tem assolado o arquipélago nos últimos dias, utilizando para o efeito verbas da União Europeia e do Orçamento madeirense.

Numa nota emitida hoje pela secretaria regional do Ambiente e Recursos Naturais, o executivo madeirense acrescenta que as ajudas serão atribuídas de acordo com as situações em análise e «variam entre os 85 e os 100 por cento da despesas elegível, nos investimentos que os agricultores tenham de fazer para repor as explorações, nomeadamente no que toca a plantas, reposição de muros, sistemas de rega, equipamentos, armazéns, caminhos, entre outras».

Na mesma informação, o Governo Regional garante que os técnicos deste departamento estão no terreno desde 22 de Dezembro para «acompanhar a situação e registar os danos provocados na agricultura» do arquipélago.

«Tais danos serão objecto de tratamento especifico por parte do Governo Regional de modo a minorar os seus efeitos nas economias familiares e de, o mais rapidamente possível repor o potencial produtivo», adianta a tutela regional.
Fonte: Agência Lusa

publicado por Alberto Pita às 14:49

O Funchal vai saudar a chegada de 2010 com um espectáculo de fogo-de-artifício composto por mais de 91 mil disparos subordinado ao tema «Ilhas Afortunadas, inspirado no Ano Internacional da Biodiversidade e na Floresta Laurissilva da Madeira.

Em declarações à agência Lusa, Carlos Macedo, da Macedo´s Pirotecnia, a empresa responsável pelo projecto, adiantou que os técnicos já estão no terreno a fazer todos os preparativos desde 15 de Dezembro, começando hoje os trabalhos de montagem dos postos a partir dos quais será disparado o fogo na marginal da capital madeirense.

Apesar do mau tempo que tem assolado o arquipélago desde 22 de Dezembro, Carlos Macedo espera que «seja um grande espectáculo», ao nível do que «já mereceu o título de maior espectáculo pirotécnico do Mundo do Guiness World Records, até porque as previsões meteorológicas são boas para dias 30 e 31».

«O título Ilhas Afortunadas foi escolhido para homenagear a natureza, o Ano Internacional da Biodiversidade que se assinala em 2010, dar destaque à Floresta Laurissilva da Madeira, que é património mundial da Unesco, e ao ambiente», acrescenta.

Fonte: Agência Lusa

publicado por Alberto Pita às 14:47

Devido à previsão de vento e chuva fortes, bem como agitação marítima, o Instituto de Meteorologia colocou sob aviso laranja os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Viseu, Bragança, Vila Real, Aveiro, Coimbra, Leiria, Guarda, Castelo Branco, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro e o arquipélago da Madeira.

publicado por Alberto Pita às 14:46

26
Dez 09

O Instituto de Meteorologia a diminuir para o mínimo o aviso de alerta em Portugal continental e na Madeira. No entanto, a chuva, a trovada e o vento forte mantêm o arquipélago dos Açores em aviso amarelo.

As temperaturas máximas devem mesmo registar uma pequena subida: 12 graus centígrados para o Porto, 13º para Lisboa e 17º para Faro. Contudo, o IM prevê um acentuado arrefecimento nocturno, em especial nas regiões do interior.

 

publicado por Alberto Pita às 20:10

24
Dez 09
A ligação marítima entre as ilhas da Madeira e Porto Santo voltou hoje a não realizar-se devido ao mau tempo, enquanto as ligações aéreas na Madeira estão normais, apenas com previsão de atrasos.
O "Lobo Marinho", o navio que faz as ligações marítimas entre as ilhas da Madeira e o Porto Santo, voltou a ficar hoje no porto do Funchal devido ao estado do mar.  

No Aeroporto Internacional da Madeira, fonte contactada pela Lusa confirmou que as primeiras partidas do dia decorreram com normalidade e que um voo proveniente de Frankfurt, o Condor 4886, teve de aguardar algum tempo por uma "aberta" no estado do tempo para conseguir aterrar.

O quadro da Aeroportos e Navegação Aérea da Madeira (A NAM) refere, no entanto, previsões de atrasos em algumas escalas.

As previsões do Instituto de Meteorologia (IM) apontam para vento forte, com rajadas que podem atingir os 130 quilómetros por hora nas zonas altas, chuva intensa e agitação marítima.

O IM colocou hoje o arquipélago em aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro.

O temporal que assolou a região nos últimos dias provocou também alguns estragos e o encerramento de várias estradas devido a pequenas derrocadas, sobretudo no concelho de S.Vicente, na zona Norte.

Uma destas derrocadas afectou o sistema de abastecimento das Rabaças, causando problemas no  abastecimento de água às populações dos concelhos da Ponta do Sol e Ribeira Brava, uma situação que a Investimentos e Gestão de Água da Madeira (IGA) prevê levar cerca de uma semana a resolver.

Neste momento não existem problemas significativos provocados pelo mau tempo que vai continuar no arquipélago nos próximos dias.

Fonte: Texto da autoria integral da TSF

publicado por Alberto Pita às 14:17

23
Dez 09

A forte precipitação, o vento e a trovoada que se fizeram sentir na Madeira nas últimas horas estão a ocupar várias corporações de bombeiros na região pois provocaram queda de árvores, inundações e derrocadas.

No concelho de S.Vicente, na zona norte da Madeira, a ribeira inundou vários acessos na localidade e a queda de uma árvore danificou duas viaturas, sem provocar danos pessoais, confirmou à Lusa fonte no local.

Também na freguesia da Madalena do Mar, no concelho da Ponta do Sol, a ribeira transbordou devido à forte chuva, deixando a população da localidade apreensiva, mas a situação neste momento mais calma.

publicado por Alberto Pita às 02:41

19
Dez 09

A ondulação acentuada que se tem verificado a sul da costa marítima da Madeira provocou esta sexta-feira danos materiais nas estruturas balneares da câmara do Funchal e nas unidades hoteleiras junto ao mar. Houve também inundações em lugares como o Hotel Porto Maré, do Grupo Éden, na zona velha da cidade do Funchal.
O agravamento das condições atmosféricas levou a que o arquipélago tenha sido colocado em alerta amarelo.
Bruno Pereira, o vice-presidente do município do Funchal, desvalorizou a avaliação dos estragos, afirmando, citado pela agência Lusa, que a câmara dispõe de uma verba de 250 mil euros criada especificamente para lidar com este tipo de situações.

De acordo com o autarca, o valor avançado será alvo de um reforço se as 'necessidades' o justificarem.

'O nosso objectivo como concessionária das estruturas é ter tudo operacional antes da época balnear, pelo que não serve de nada estar a fazer reparações agora nesta altura do ano', alegou.

O vice-presidente disse ainda que houve o cuidado de recolher diversos materiais antes do temporal, numa tentativa de clara prevenção.

publicado por Alberto Pita às 19:34

As propostas do PIDDAR - Plano e Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Região Auónoma da Madeira, e do Orçamento da RAM para 2010 foram ontem aprovadas pela Assembleia Legislativa na votação final global.
Após a discussão e votação na especialidade dos artigos da proposta de Plano e Orçamento da RAM, onde apenas foi aprovada uma proposta de alteração ao PIDDAR apresentada pelo CDS/PP-M, que visa o reforço em 25% da verba destinada à promoção do destino Madeira, o Orçamento e Plano da Região para 2010 acabaram por ser aprovados na votação final global.
O PIDDAR recebeu os votos favoráveis do PSD-M e do CDS/PP-M, teve as abstenções do MPT-M e do BE-M, e o chumbo do PS-M e do PCP-M. O Orçamento foi votado favoravelmente pela maioria social-democrata, teve as abstenções do CDS/PP-M e do MPT-M e o chumbo do PS-M, do PCP-M e do BE-M.
Antes da votação final global das propostas de Orçamento e Plano para 2010, o secretário regional do Plano e Finança efectuou uma intervenção, onde começou por realçar que o Orçamento “contém medidas que apontam para uma estratégia de desenvolvimento da Região” e para “fazer face à situação económica e social difícil que se vive actualmente na Região”.
Ventura Garcês disse que a oposição criticou “os níveis de endividamento e de dívida, mas não propôs uma única medida de redução da despesa, antes pelo contrário, para aumento da despesa”.
Sublinhou ser este “um orçamento social”, com a maioria da despesa dirigida para os sectores da habitação, saúde e educação, acentuando que o Orçamento contempla medidas que “irão contribuir para o desenvolvimento económico e para o bem estar das populações, apoiando as empresas e as famílias” e destacando que a “dívida não é um problema” desde que a Região tenha possibilidades de honrar os seus compromissos, o que, disse, sempre aconteceu.
Ventura Garcês salientou que o Governo Regional “irá continuar a governar com determinação em prol dos interesses dos madeirenses e portossantenses”, sublinhando “estar cansado com afirmações do outro lado do Atlântico de que os madeirenses vivem à custa do Continente”.
“Nunca se ouviu que os açorianos vivem à custa do Continente”, realçou, “quando - disse - até recebem mais do que nós”.
“A mim não me preocupam as verbas que vão para os Açores, preocupa-me, sim, a forma discriminatória que é feita à Madeira”, disse o secretário regional do Plano e Finanças, referindo que o facto do governo socialista não ter conquistado a maioria absoluta, criou “condições objectivas de diálogo e vontade de chegarmos, de uma vez por todas, à resolução destes problemas”.
A concluir, disse que “este não é o Orçamento ideal, mas o possível dada a conjuntura que atravessamos”.

Nas intervenções finais dos grupos parlamentares, o PSD-M, através do seu vice-presidente, Jaime Filipe Ramos, após acusar a oposição de “falta de competência” na apresentação de propostas, referiu que o Orçamento “foi feito em circunstâncias difíceis”, realçando que o compromisso do Governo Regional é “para com o eleitorado e não com a oposição”.
Neste âmbito lembrou que o presidente do Governo Regional “foi claro” quando disse que “temos de terminar os nossos compromissos até 2011”.
Jaime Filipe Ramos salientou que o “Orçamento não tem excesso de dívida”, mas sim “falta de receita”, acusando o Governo da República de “ter tirado receita” à Região.
Assim, acusou a oposição de “esconder” este facto: “A Madeira recorreu a dívida porque tiraram-lhe receita”, acentuou, destacando a diminuição de 30 milhões de euros no IVA, 111 milhões nas transferências orçamentais, e um aumento de 50 milhões de despesa por parte da Região na Caixa Geral de Aposentações. “Onde esteve a oposição contra esta medida do Governo da República”, questionou.
O Grupo Parlamentar do PS-M, através de Carlos Pereira, considerou que as propostas de alteração apresentadas pelo seu partido “foram discutidas de má fé”, referindo que o “orçamento está inquinado” com “excesso de endividamento” e “investimento orientado para investimento não produtivo”.
O CDS/PP-M, através de Lino Abreu, congratulou-se “pela aprovação de uma medida” proposta pelo seu partido, salientando que tal “não foi uma vitória” do partido “mas da Região”.
O MPT-M considerou que o Governo Regional deve ter uma maior atenção atenção “à área da saúde e à agricultura”, enquanto, o BE-M disse que o seu Grupo Parlamentar “não está contra os investimentos feitos”, mas considera “que os dinheiros estão mal aplicados”.
Por seu lado, o Grupo Parlamentar do PCP-M acusou o Governo Regional de ser “o principal responsável pela economia da Região ter batido no fundo”. O PND esteve ausente da votação final do Orçamento e Plano.

Fonte: Texto da autoria integral do JM

publicado por Alberto Pita às 19:28

A Madeira é a região do país que mais cresceu, em termos de Produto Interno Bruto per capita, desde 1995 para cá. É agora a segunda mais rica, a pouca distância de Lisboa.
Segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, entre 1996 e 2008, o rendimento dos madeirenses cresceu de tal maneira que não só ultrapassou a média nacional como está acima 28% dessa mesma média, quando há 14 anos estava 11% abaixo.
No mesmo período, Lisboa permanece a região mais rica do País, mas após uma subida de alguns pontos percentuais do rendimento per capita entre 1998 e 2005, tem vindo a descer e, no ano passado, esse rendimento foi, inclusive, o mesmo de 1995, ou seja um PIB 38% acima da média nacional.
Pela negativa, surge o Norte, que vem empobrecendo sistematicamente de ano para ano

publicado por Alberto Pita às 19:27

pesquisar neste blog
 
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
18

20
21
22
25

27
28
31


mais sobre mim
subscrever feeds