17
Ago 08

Direitos de autor reservados ao Jornal da Madeira

Chama-se Germano Sardinha. Nasceu no Jardim do Mar, concelho da Calheta, tem 23 anos e sonha com o estrelato. Não só sonha como trabalha intensamente para brilhar em Hollywood.
Frequenta actualmente a American Academy Dramatic of Arts, em Los Angeles, que formou celebridades como Robert Redford (protagonista do filme “O Encantador de Cavalos”), Danny De Vito, Grace Kelly (uma das “musas” de Alfred Hitchcock) e Kirk Douglas, entre outras.
Na academia fundada em 1884 (em 2009 faz 125 anos de existência) estuda para ser actor profissional de teatro e/ou cinema. Acabou de concluir o primeiro ano do curso e já arrecadou um prémio de mérito, uma bolsa de estudo, que lhe permitará fazer o segundo ano sem grandes preocupações em termos financeiros.
O JM falou com este jovem madeirense na freguesia onde nasceu (Jardim do Mar), onde aproveita os últimos dias de umas curtas férias de Verão na companhia de familiares e amigos. Contou-nos que, após concluir o ensino secundário na Escola Francisco Franco, ainda ponderou ingressar num curso de Arquitectura.


Da “passerelle” para

as artes cénicas
Chegou a desfilar numa “passerelle”, participando na primeira edição primeira edição da “Moda Madeira” (no Centro das Artes - Calheta), mas o fascínio pela Representação falou mais alto.
Viajou até ao Reino Unido à “procura” desse sonho, acabando por conseguir o tão desejado “passaporte”. Na London Academy of Music and Dramatic Art, onde esteve cerca de seis meses, fez um “casting” que lhe deu acesso à conceituada academia de artes cénicas norte-americana, situada na 1336 N. la Brea Avenue. Na altura, podia optar por estudar em Nova Iorque ou em Los Angeles. Decidiu-se pela cidade onde se centra a maior indústria cinematográfica do mundo.
Diz que a adaptação em Los Angeles foi mais fácil comparativamenten a Londres.


«Para se gostar de Hollywood

é preciso viver em Hollywood»
«Fui para Inglaterra com apenas 19 anos.... Em Los Angeles foi mais fácil..., embora a primeira impressão não tenha sido muito agradável. Num lado há Beverley Hills, uma zona riquíssima onde vivem as estrelas de cinema, mas, noutro(s) vê-se bairros pobres, onde vivem os chamados gangues... O calor também não ajudou muito». Mas, como se diz, para se gostar de Hollywood é preciso viver em Hollywood», contou.
A residir há já um ano na cidade das “estrelas”do grande ecrã, Germano
ambiciona um lugar de destaque seja no cinema ou no teatro. «Quero fazer teatro e cinema e fazê-los bem», disse, rematando: «Não estou a sonhar alto». Não acredita em impossíveis e tem como máximas de vida «ambição, determinação e persistência». Essas, reitera, «são as minhas leis.»
Refere que «50% dos alunos daquela escola, que terminam o 1.º ano (três anos), conseguem arranjar trabalho». Mas o madeirense, que ganhou uma bolsa de estudo «por ter sido o melhor da classe», quer concluir o terceiro ano e só depois começar a trabalhar.


«Conheci a actriz Sigourney Weaver

e actores do CSI »
No “states”, cruzou-se com actores como a veterana Sigourney Weaver (protagonista de “Alien – O Oitavo Passageiro” , de Ridley Scott, ”Aliens – O Reencontro Final”, de James Cameron,”Alien 3 - A Desforra”, de David Fincher, e ”Alien - O Regresso”, de Jean-Pierre Jeunet ) ou do elenco da série CSI, sendo que alguns deles «estudaram na minha escola). Mas conhecê-los não o deslumbrou a ponto de o distrair dos seus propósitos iniciais, estando convicto que tem de trabalhar para os conseguir.


Passo noites sem dormir,

com textos de Shakespeare para decorar»
«Isso para mim não é muito relevante, mais importante é a minha formação», considera. O curso de actor, conta, é «muito trabalhoso». «Passo noites sem dormir com textos enormes, em inglês, de autores como Shakespeare para decorar, o que exige uma maior dedicação mas compensa», salienta. Descreve que «num dos exercícios, eu tinha de ser super cruel para uma colega. Correu bem... Acabou a cena e abraçamo-nos». Nesta área, «tenho uma grande liberdade... posso encarnar diversas personagens e explorar lugares e situações que nunca pensei viver». O Drama, considera, é « um desafio maior, mas é mais fácil ser actor de drama do que de comédia». Dá como exemplo Jim Carrey, «um excelente comediante e igualmente um bom actor de drama».


«Gostava de trabalhar

com Tarantino e Scorsese»
Admira os realizadores Quentin Tarantino e Scorsese e gostaria de contracenar com actores como Anthony Hopkins (consegue representar só com um olhar... ) e Robert de Niro (incrivelmente versátil) e com as actrizes Charlzie Theron, Marly Streep e Cate Winslet.
No fim de curso (terceiro ano), avança, «vamos realizar uma curta-metragem», o que é muito desafiante. Depois, «quero arranjar um bom agente». O futuro actor não põe de parte fazer carreira em Portugal, mas prefere começar na “terra do tio Sam”.


«Não estou

a sonhar alto»
E, como reitera, «não estou a sonhar alto». Uma coisa é certa, Germano está a poucos metros dos palcos da Broadway e dos estúdios de Hollywood.
Além das artes cénicas, a pintura é outra das paixões de Germano Sardinha. Pinta óleos sobre telas e, nestas férias na Madeira, pintou cerca de uma dezena de abstractos, em grande formato, que estão expostos até hoje no Jardim do Mar, mais precisamente na residência dos pais, próximo do bar Joe's, propriedade do tio de Germano.
Sobre o percurso feito até ao momento, em jeito de balanço, Germano mostra-se muito feliz, sem esquecer o apoio dos pais. «Devo tudo aos meus pais», concluiu.

Fonte: Texto da autoria integral do Jornal da Madeira

publicado por Alberto Pita às 14:52
tags:

comentário:
XVII VOLTA Á MADEIRA EM CANOA - DE 26 A 31 DE AGOSTO DE 2008
obichovaitecomer a 17 de Agosto de 2008 às 22:09

pesquisar neste blog
 
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23

24
25



mais sobre mim