14
Set 08

«A meu ver não houve um jogador mais regular do que eu. Se for assim, eu é que ganho, mas os picas é que decidem. Mereço ser o melhor do Mundo porque fiz o que mais ninguém fez.».

Foi assim que Cristiano Ronaldo fez a sua campanha de charme para em Dezembro ganhar o prémio de Melhor Jogador do Mundo, entregue pela FIFA.
Numa cerimónia em que se fez rodear por muitos amigos, Ronaldo explicou que «os dois pratos de sopa dados pela mãe» o ajudaram a crescer.

Daí até tocar no céu foi um ápice, que até surpreendeu a mãe, Dolores. Cristiano Ronaldo já não tem preço, apesar de o novo dono do Manchester ir em leilão aos 165 milhões de euros. Mas o jovem garante que o dinheiro não lhe dá a volta à cabeça.

«Ele tem dinheiro, mas também pode ser só de boca. Nunca pensei custar assim tanto. O dinheiro não faz as grandes equipas e sinceramente não me vejo a sair do Manchester United para o City, mas o futuro a Deus pertence.»

Cristiano Ronaldo recebeu muitas mensagens, como confirmou, algumas delas talvez com mais do que uma intenção. «Sim, recebi do Real Madrid.»

Ronaldo recupera de uma lesão, mas não disfarçou a ansiedade por voltar a jogar: "Vou começar a jogar dentro de uma ou duas semanas. Já estou a dar em louco."

Relativamente ao prémio da Bota de Ouro, Ronaldo viu nele algo ainda mais especial do que os quase dez quilos em ouro. "Foi a primeira vez que ganhou um jogador que não é avançado. Para mim é espectacular. Isto quer dizer que o futebol está a mudar", disse enquanto já se lhe pedia para arranjar um par para a primeira Bota.

Uma palavra ainda para o falecido pai: "Ele disse-me que ia ganhar este troféu. É uma homenagem à minha família e ao povo madeirense receber o prémio aqui", adiantou ainda Ronaldo, confiante em manter-se ao mais alto nível. "O mais difícil é permanecer lá em cima", observou o jogador, que nas entrelinhas deixou perceber a vontade em ir jogar para o ano no Real Madrid.

RONALDO PEDIU MACARRÃO

Dolores Aveiro, mãe de Cristiano Ronaldo, costuma deixar o filho de água na boca com os seus cozinhados. Antiga cozinheira num hotel, Dolores Aveiro sabe mesmo como mimar o filho. "Ele gosta muito de Bacalhau à Brás, mas ontem fiz-lhe um macarrão guisado ao almoço, de que ele gostou muito", disse, revelando ainda que Ronaldo partiu alguns pratos em pequenino.

Radiante por ver o filho receber a Bota de Ouro no local onde nasceu e começou a crescer, Dolores Aveiro ficou sensibilizada por Cristiano Ronaldo mostrar tanto apego à terra. "Foi um gesto muito bonito ele receber a Bota de Ouro aqui na Madeira. É uma homenagem à família e ao pai". O que estaria a sentir o pai? "Um enorme orgulho", disse Dolores, que pela conversa se percebe a quem o filho sai.

"Para o ano, que venha a próxima Bota de ouro", revelou em tom de desafio e confiante nos atributos e talento futebolístico do filho mais novo.

Elma, irmã de Ronaldo, também falou à reportagem do Correio da Manhã sobre o simbolismo da homenagem de Ronaldo ao pai, Diniz Aveiro, que faleceu há três anos. "Se o meu pai estivesse vivo não havia quem o calasse nesta altura, tal era o orgulho que tinha com mais esta conquista de Ronaldo", disse Elma, que gere uma loja com a marca CR7 no Funchal. Um negócio de família que tem vindo a crescer. "Está a correr lindamente", confessou Elma, consciente de que o nome do irmão é uma marca que vende em qualquer parte do Mundo.

Fonte: Texto da autoria integral do Correio da Manhã

publicado por Alberto Pita às 11:45

pesquisar neste blog
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


25
26



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores