30
Set 08

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, afirmou hoje no Tribunal de Gondomar que «era voz corrente» na Madeira que o Nacional teria aliciado alguns árbitros com prostitutas.

Carlos Pereira depôs no Tribunal de Gondomar como testemunha num processo do 'Apito Dourado' sobre o alegado favorecimento do seu clube no jogo com o Nacional, relativo à 31ª jornada da Superliga 2003/2004, que terminou com a vitória da equipa dos Barreiros por 2-0.

«Em função do que se diz ser voz corrente, não tinha receio que o Marítimo fosse prejudicado nesse jogo com o Nacional?» - perguntou a juíza Manuela Sousa a Carlos Pereira.

«Se tivesse presenciado, receava, mas era um rumor, limitei-me a mandar tudo para a Liga», respondeu o dirigente.

publicado por Alberto Pita às 16:33

pesquisar neste blog
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


25
26



mais sobre mim