22
Out 08

Três dirigentes e um funcionário da COOPOBAMA (Cooperativa de Produtores de Banana da Madeira) e a própria instituição começaram hoje a ser julgados no Tribunal do Funchal pelos crimes de apropriação ilegítima, desvio de subsídios e subvenções.

A acusação do Ministério Público, proferida a 22 de Fevereiro último, imputa aos três dirigentes (João Abel Gonçalves de Azevedo, presidente), António Espírito Santo de Jesus (secretário) e Rui Alberto Pereira Fernandes (tesoureiro) a prática, em co-autoria material, de um crime de desvio de subsídio ou subvenção consumado e continuado.

Aos arguidos Rui Alberto Pereira Fernandes e João Coelho Fernandes Lourenço (chefe de escritório) são ainda imputadas acusações de crime de apropriação ilegítima.

A COOPOBAMA é acusada, em autoria material, de um crime de desvio de subsídio ou subvenção.

A acusação refere que, em 1993, quando foi constituída a COOPOBAMA, foi também criada a UNIBAMA, empresa que através de prestação de serviços com a cooperativa desempenhava todas as tarefas relativas à comercialização da banana, enquanto que a cooperativa apenas se responsabilizava pelo pagamento aos produtores.

publicado por Alberto Pita às 21:58

pesquisar neste blog
 
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

16

25

29


mais sobre mim