04
Abr 09

O Sindicato dos Jornalistas da Madeira (SJM) considerou ontem "estranha, injustificada, imoral e contraproducente" a notícia de que a administração do Diário de Noticias do Funchal pretende proceder a despedimentos na empresa.
Em conferência de imprensa, o SJM aponta que o DN insular é "a mais pujante empresa privada do sector da comunicação social que, apesar dos constrangimentos e práticas do Governo Regional (cortes de assinaturas, publicidade e concorrência do Jornal da Madeira) chegou sempre ao final de cada ano com lucros".
"Não conseguimos encontrar motivos para que repentinamente a empresa tenha entrado em situação de ruptura de tal modo grave que seja obrigada a descartar-se de um número significativo de trabalhadores", disse o presidente desta estrutura sindical, Miguel Fernandes Luís.
Adiantou que os despedimentos são "injustificados porque a empresa ainda não fundamentou com números as anunciadas dificuldades", o que levou jornalistas do DN a aprovarem, quarta-feira, por unanimidade uma moção pedindo a apresentação dos dados financeiros relativos a 2008 e primeiro trimestre de 2009 para saber qual a real situação.
Fonte: JM/Lusa

publicado por Alberto Pita às 20:34

pesquisar neste blog
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

15

19
20

27
28
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores