14
Jul 09

O Governo da Madeira e o armador espanhol Naveira Armas garantiram ontem desconhecer a providência cautelar interposta pela Associação de Armadores da Marinha e Comércio para suspender a descarga de mercadorias no porto do Funchal alegando "concorrência desleal".

O presidente da Naviera Armas, António Armas, a secretária regional do Turismo e Transportes, Conceição Estudante, e responsáveis da Administração dos Portos da Madeira falavam à comunicação social após uma reunião ontem, no Funchal, para analisar aspectos relacionados com a operação marítima de passageiros e carga rodada na infra-estrutura portuária do Funchal.

"Não sei nada. Não tenho notícias de tribunal", declarou António Armas, acrescentando apenas ter ouvido falar da providência cautelar apresentada no Tribunal Administrativo de Lisboa pela imprensa.

publicado por Alberto Pita às 11:54

pesquisar neste blog
 
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
15
18

19
22
25

26


mais sobre mim