12
Nov 09

Com o novo regime fiscal que entrará em vigor em 2012, para todas as empresas com limite de licenciamento de 2013 e operação até 2020, "poderá ser possível arrecadarmos, em IRC [Imposto do Rendimento de Pessoas Colectivas], uma receita equivalente à que a região tem actualmente nesse imposto", afirmou João Machado, à margem do acto inaugural dos escritórios da empresa brasileira "Companhia Siderúrgica Nacional do Brasil" (CSN), que escolheu a Madeira como porta de entrada no mercado europeu.

Em 2007, a receita fiscal da região ascendeu a 94 milhões de euros, valor esse que este ano deverá descer para 80 milhões, em resultados da actual crise. Ainda assim, segundo João Machado, a Madeira tem todo o interesse que "estas empresas se instalem e fiquem cá", contribuindo tanto para a internacionalização económica, como no contributo financeiro para a região, bem como para promover a Madeira.

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, considera que as empresas deixam parte dos seus ganhos na população do local onde estão instaladas, "ao mesmo tempo que geram postos de trabalho, que, por si, aumentam o poder de compra da população e aumentam a massa monetária em circulação".

Fonte: Agência Lusa

publicado por Alberto Pita às 21:37

pesquisar neste blog
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
14

16
18
20
21

24
26
28

29
30


mais sobre mim