21
Jan 10

O presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, disse hoje que o desenvolvimento da Madeira foi feito pelos madeirenses porque a Região não podia contar com o Estado central.

“Com a República portuguesa não se podia contar, ainda hoje a República portuguesa o que faz na Madeira?”, questionou na inauguração do novo percurso pedonal do Paúl da Serra à Ribeira da Janela do concelho do Porto Moniz, num investimento de um milhão de euros.

“Não tem um único investimento, tem tribunais, tem forças de segurança, estão aqui para nos fiscalizar e mais nada”, disse, concluindo que “é preciso saber resistir”.

À margem da inauguração, Alberto João Jardim escusou-se a falar sobre a revisão da Lei das Finanças Regionais mas prometeu que, no fim, vai “contar tudo” e sobre a dívida do Governo Regional às farmácias respondeu de forma enigmática: “desde que o presidente do Benfica se colou nas eleições ao José Sócrates, eu estou convencido que está tudo feito, o campeonato há-de ser do Benfica e o Marítimo e os outros que se cuidem”.

O secretário regional dos Assuntos Sociais, Francisco Ramos, que também esteve presente na inauguração por ser natural do Porto Moniz, explicou à Agência Lusa, a proposta de regularização da dívida às farmácias estava atrasada devido à expectativa de revisão da Lei das Finanças Regionais.

“Nós temos uma dívida à Associação Nacional de Farmácias está combinado com o presidente da ANF, dr. João Cordeiro, apresentarmos uma proposta para regularização da dívida, estamos a trabalhar e quando ela estiver concluída apresentaremos à Associação”, disse.

“Acredito que até ao fim de Janeiro, nós estaremos em condições de apresentar essa proposta à ANF”, concluiu.

De acordo com o Diário de Notícias de Lisboa, o Governo Regional tem uma dívida de 80 milhões de euros à ANF, reportada aos anos de 2008 e 2009.
 

publicado por Alberto Pita às 01:07

pesquisar neste blog
 
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
14
15

17
18
19
20
22

24
26
27
30

31


mais sobre mim