14
Jul 10

As autarquias de Lisboa, Sintra, Cascais e as Regiões Autónomas da Madeira e Açores não escaparam ao corte de "rating" da Agência Moody's.

No seguimento do ‘downgrade' do risco do crédito de Portugal em dois níveis, a agência de notação financeira decidiu cortar também o ‘rating' dos municípios de Lisboa, Sintra e Cascais, e dos arquipélagos dos Açores e da Madeira em três níveis.
No caso dos municípios de Cascais e Sintra, o ‘rating' da dívida passou de uma notação de "Aa2" para "A1", e no caso de Lisboa, Açores e Madeira, a nova classificação do crédito passou a ser de "A2" face ao "Aa3" que tinham anteriormente.
No entanto, ao contrário da avaliação da Moody's para Portugal, que contou com um ‘outlook' estável, no caso destas regiões, a agência de notação financeira norte-americana apresenta um ‘outlook' negativo.
"O ‘downgrade' de dois níveis do ‘rating' das obrigações do governo português tem implicações no ‘rating' dos governos locais e regionais do país", explica Sebastien Hay, vice-presidente e responsável sénior da equipa de dívida da Moody's.
Para Hay, apesar das administrações locais e regionais portuguesas terem uma substancial autonomia sobre a sua gestão financeira, o corte é justificado porque "o governo tem um controle total do sector via legislação que lhe permite impor limites estritos ao nível das taxas de impostos e dos níveis de dívida".
No relatório divulgado hoje realizado por Sebastien Hay e Mauro Crisafulli, os dois analistas referem ainda que "no contexto de níveis de incerteza de transferências governamentais futuras, a Moody's acredita que os municípios portugueses classificados, provavelmente, não terão margem financeira suficiente para que a qualidade do seu crédito seja mais forte do que a do próprio país".

Fonte: Diário Económico.

publicado por Alberto Pita às 23:32

pesquisar neste blog
 
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
15
16
17

18
19
20
21
23

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores