09
Set 08

O Diário de Notícias do Funchal anuncia que a «Centre Finance, consultora financeira espanhola que se distingue por disponibilizar uma “Oferta Multibanca”, inaugura, amanhã, dia 10 de Setembro, pelas 17h00, no Funchal a sua 10ª agência em Portugal».

publicado por Alberto Pita às 21:24
tags:

04
Set 08

O Banif quer abrir pelo menos mais 23 agências bancárias até ao final deste ano. O banco conta já com 304 balcões abertos mas quer atingir o patamar dos 327.

publicado por Alberto Pita às 00:27

01
Set 08

Évora tem a partir de hoje mais 40 quartos de 5 estrelas.

O investimento de 4 milhões de euros está inserido na expansão do Convento do Espinheiro e pertence ao grupo Camacho, com sede no Funchal.

Há três anos atrás poucos previam que o primeiro hotel de 5 estrelas no Alentejo ficasse rapidamente esgotado na sua capacidade.

Para além do Convento do Espinheiro, o Grupo Camacho prevê ainda em Évora, a criação de um Golf Resort com turismo residencial.

O grupo madeirense é já um dos principais investidores em Évora com interesses que vão do turismo ao sector automóvel.

Fonte: Texto da autoria de DianaFM

publicado por Alberto Pita às 22:44

15
Ago 08

O Diário de Notícias de Lisboa escreve que o Governo da Madeira criou mais uma sociedade anónima - ViaMadeira - para concessão de serviço público rodoviário.

«A nova concessionária, que segue o modelo da Via-Expresso e Vialitoral, vai explorar 20,6 km de estradas», diz o matutino, que acrescenta que a nova empresa «irá abrir o capital a investidores privados« e «terá de pagar 472,6 milhões de euros ao Governo Regional pelos 30 anos de concessão da exploração e manutenção de estradas, 'nos termos e momentos definidos na concessão'».

Segundo o DN-Lisboa, «o decreto regional, publicado ontem, não é claro quanto ao valor dos encargos do Governo perante a concessionária que não irá receber portagens. Diz apenas que o concedente terá de pagar prestações periódicas para remunerar as obrigações de manutenção das vias e o capital investido».

publicado por Alberto Pita às 20:38

14
Ago 08

De acordo com a revista Exame, Américo Amorim é agora o homem mais rico de Portugal, destornando assim Belmiro de Azevedo que desde 2004 ocupava o topo dos 100 portugueses mais ricos.

Apesar dos números apresentados por esta publicação portuguesa diferirem, em muito, dos apresentados há uns meses pela americana Forbes (esta revista dizia que Amorim tinha sete mil milhões de dólares), ambas as publicações colocam o patrão do grupo Amorim no top da lista.

Na revista portuguesa, o empresário madeirense Joe Berardo aparece em quarto lugar, com 882 milhões de euros. Mas a Forbes já tinha avaliado a mesma fortuna em perto de dois mil milhões de dólares.

Horário Roque é outra figura a aparecer no top 10 dos mais ricos. Apesar de frequentemente ser chamado madeirense, Horácio Roque, presidente do Banco Internacional do Funchal, nasceu em Oleiros, Castelo Branco. Na lista, ocupa a 10.ª posição, dado o seu património de 726 milhões de euros.
Dionísio Pestana, nascido na África do Sul mas filho de madeirenses, também está na lista do 100 + com uma fortuna avaliada em pouco mais de 400 milhões de euros. Ocupa, por isso, o 15.º lugar.

 

publicado por Alberto Pita às 19:31

13
Ago 08

Portugal Telecom marca novamente presença naquele que é considerado um dos principais eventos desportivos realizados no nosso país. Este ano a Volta a Portugal em Bicicleta conta com a 70ª edição e o Meo é o parceiro tecnológico desta importante iniciativa através da cedência de meios de telecomunicações essenciais para a organização e para a cobertura jornalista do evento.

publicado por Alberto Pita às 20:58

O Banif quer ter no mercado brasileiro o primeiro fundo de investimento regido pela lei islâmica até Dezembro e pretende alargar o produto à Península Ibérica e sul da Europa durante o primeiro semestre de 2009.
O fundo Shariah “é um veículo destinado a investidores que se regem pela Lei Islâmica e que pretendem encontrar neste veículo uma forma de não se exporem a determinados mercados”, explicou à Lusa Carlos Firme, um dos administradores do Banco Internacional do Funchal (Banif) e responsável em Portugal pela constituição do fundo de investimento regido pela lei islâmica Shariah.
De acordo com dados das Nações Unidas, divulgados no "site" do Centro de Estudos e Divulgação do Islão (CEDI), o mundo islâmico tem hoje cerca de 1,5 mil milhões de crentes e assume-se como a segunda maior religião em número de fiéis, sendo a que mais cresce actualmente.

Fonte: Texto da autoria do jornal Público

publicado por Alberto Pita às 20:54

09
Ago 08

Os pagamentos no âmbito do programa “Pagar a Tempo e Horas” estarão todos concretizados até finais da primeira quinzena deste mês, garantiu ao JORNAL da MADEIRA o secretário regional do Plano e das Finanças, Ventura Garcês.
Segundo o governante, tais pagamentos permitirão, graças ao financiamento de 256,6 milhões de euros assegurado pelo Estado e por bancos, regularizar uma grande maioria dos pagamentos aos fornecedores. Nesta “leva” estão a ser pagos pequenos, médios e grandes fornecedores do Governo Regional.
Recorde-se que o programa, suportado pelo Governo da República, disponibilizou um empréstimo de 102,6 milhões de euros à Região, ou seja 76% dos fundos disponibilizados pelo Estado para Regiões e autarquias.
Refira-se ainda que o programa permitiu o financiamento total na ordem dos 335 milhões de euros, para regularização de dívidas a empresa privadas, mas só 40% (134 milhões) foram assegurados pelo Estado. Os restantes sessenta por cento, que correspondem a 201 milhões de euros, foram assegurados por instituições de crédito.
Ou seja, no seu todo, a Madeira foi autorizada a contrair um empréstimo de 256,6 milhões de euros.

Fonte: Texto da autoria integral do JM

publicado por Alberto Pita às 21:23

07
Ago 08

No espaço de um ano a posição do empresário madeirense Joe Berardo no maior banco privado português, o BCP, desvalorizou cerca de 350 milhões. O investidor madeirense é o maior accionista individual do banco e tem actualmente, de acordo com os últimos dados disponíveis, uma participação de 6,18% no capital do BCP. O “tombo” na  carteira de Joe Berardo reflecte a conjuntura dos mercados accionistas e a crise que assolou o BCP no último ano.
Em Julho de 2007, as acções do banco cotavam nos 3,14 euros, o que avaliava a sua participação de 5,96% em 673,7 milhões de euros. Actualmente, cada acção do banco custa 1,145 euros, o que avalia os 6,18% do accionista na instituição bancária em cerca de 325,5 milhões de euros. Feitas as contas, o investidor tem uma menos-valia potencial de 348,2 milhões de euros.
No mesmo período, últimos doze meses, as acções do banco liderado por Carlos Santos Ferreira recuaram 63,5%. E só este ano, a cotação do BCP já desceu 56,4%.
A tensão nas bolsas tem afectado o sector da banca e o BCP não é excepção. Prova disso são os resultados apresentados no primeiro semestre deste ano, que desceram 67%, reflectindo a desvalorização de quase 10% no BPI.
Para além disso, resolvida a guerra de poder entre Jardim Gonçalves e Paulo Teixeira Pinto, eleita uma nova administração e reconhecidas as perdas na participação do BPI, os accionistas do BCP esperavam que os títulos reflectissem o regresso à paz. Mas, pelo contrário, o BCP já perdeu metade do seu valor, sendo afectado pela crise financeira quando a crise institucional se começava a amenizar.
Berardo fez fortuna a comprar e vender participações em empresas. Em entrevista ao Diário Económico, em Junho de 2007, o investidor confessou: “quando perco, saio”. Berardo vendeu a participação na Teixeira Duarte e na PT. Na Zon Multimédia é o sexto maior accionista, com 4,34% do capital.

Texto da autoria integral do Diário Económico

publicado por Alberto Pita às 13:08

12
Jul 08

O presidente do Governo Regional desafiou a ACIF a reflectir sobre se o arquipélago da Madeira deve ser ou não, uma zona franca financeira, industrial e económica.
Alberto João Jardim, que falava ontem na abertura da 25.ª edição da Expomadeira, manifestou-se ainda favorável às propostas avançadas pelo presidente da Associação Comercial e Indústrial do Funchal, quanto à necessidade da Madeira ter mais poderes fiscais.
Para o líder madeirense, «são contributos importantes que importa começar a reflectir na preparação da próxima revisão constitucional».
Texto da autoria integral do JM

publicado por Alberto Pita às 22:08

pesquisar neste blog
 
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim