04
Jul 08

O eurodeputado Emanuel Jardim Fernandes defendeu ontem, no Funchal, a liberalização da linha área Madeira-continente sustentando ser necessário «introduzir as correcções adequadas» para ultrapassar as contrariedades que o processo tem causado aos madeirenses.

Jardim Fernandes preside à delegação de eurodeputados da Comissão dos Transportes e Turismo do PSE, grupo socialista no Parlamento Europeu, que está de visita à Região Autónoma da Madeira.

A liberalização do transporte aéreo entre a Madeira e o continente entrou em vigor a 24 de Abril, mas a inexistência de outras operadoras fez disparar o preço das passagens, sobretudo nas viagens marcadas sobre a hora ou com poucos dias de antecedência, cujos bilhetes podem chegar aos 500 euros.

Fonte: Visão online

publicado por Alberto Pita às 19:50

12
Jun 08

A easyJet vai ter voos entre Lisboa e o Funchal a partir do próximo Inverno IATA, que começa no final de Outubro, noticia hoje o “Diário de Notícias da Madeira”, que avança os horários que a low cost solicitou ao Aeroporto de Lisboa para esta rota.
A notícia diz que a easyJet solicitou slots (horários de operação) para partidas de Lisboa às 07h30 e às 16h30 e para regressos da madeira às 09h45 e às 18h15.
O jornal avança que estas ligações deverão ser feitas em Airbus A319 e que os voos devem ser postos à venda no site da easyJet ainda este mês, “independentemente da conclusão das negociações que decorrem com entidades regionais”.
Estas negociações, diz o jornal, “não implicam a concessão de subsídios ou financiamentos para a rota doméstica, que seria ilegal, mas sim a apreciação de um pedido da easyJet para redução dos voos diários de Stansted/Londres para a Madeira, rota contratualizada no ano passado e iniciada a 29 de Outubro”.
A easyJet argumentará, segundo a notícia, que com a aquisição da GB Airways, que tinha voo para o Funchal, à partida do aeroporto londrino de Gatwick, “ficou com excesso de oferta da capital britânica para a Madeira”.
A notícia diz que a easyJet quer reduzir voos de Stansted, considerando que Gatwick é um aeroporto mais central para o tráfego turístico e que para isso necessita do acordo das autoridades portuguesas.
A easyJet assinou em Setembro do ano passado um acordo, válido para quatro anos, com o Turismo de Portugal, a Associação de Promoção da Madeira, a ANAM e a Secretaria Regional de Transportes e Turismo da Madeira que prevê um apoio na ordem de dois milhões de euros em três anos a publicidade e marketing dos voos da easyJet para o Funchal.
Nos termos desse acordo, a easyJet obrigava-se a “operar voos durante todo o ano com aviões com uma média de 64 toneladas e de 156 lugares”, lançando no primeiro ano de vigência do contrato rotas para Stansted, com sete votos por semana, e Bristol, com três voos por semana, tendo no mínimo 20 mil passageiros desembarcados na primeira e pelo menos dez mil na segunda.
O acordo estabelece ainda que no terceiro ano a easyJet lança uma “terceira rota”, com três por semana e um mínimo de dez mil passageiros.
Da parte portuguesa, pelo acordo, a easyJet recebe 562,4 mil euros para “campanhas de marketing” da rota de Stansted e 138,4 mil da rota de Bristol no primeiro ano de operação.
Estes valores passam para 460 mil e 396 mil nos dois anos seguintes na rota de Stansted e 108,8 mil em cada um dos dois anos seguintes na rota de Bristol.
Para a terceira rota está previsto um apoio de 109,6 mil euros no primeiro ano de operação e 80 mil em cada um dos dois anos seguintes.
Mas o acordo prevê ainda que se a easyJet exceder o número de passageiros previsto em cada uma das rotas (mais de 36 mil por ano na de Stansted e mais de 16 mil na de Bistol e na terceira rota), terá um “prémio” por cada passageiro a mais, que no primeiro ano de operação é de 14,8 euros na rota de Stansted, 6,8 euros na de Bristol e cinco euros na terceira (ainda a anunciar).
A notícia hoje do “Diário de Notícias da Madeira” diz que o preço médio por lugar da easyJer (ida e colta) deverá situar-se entre 120 e 150 euros, “para dar possibilidade aos residentes e estudantes de beneficiarem do subsídio social de mobilidade, fixado pelo Governo da República em 30 euros por percurso”.
Texto da autoria integral do site PressTur

publicado por Alberto Pita às 22:06

07
Mai 08
A secretária regional do Turismo e Transportes da Madeira defendeu ontem, em declarações à Agência Lusa, «que os madeirenses precisam de paciência e compreensão para se adaptarem ao regime de liberalização da rota aérea com o continente».

Em declarações à agência portuguesa de notícias, Conceição Estudante «reagia a críticas relacionadas com a viabilidade do processo de liberalização, em especial casos de passageiros que pagaram tarifas mais altas do que as praticadas antes da abertura da rota a novas transportadoras».

publicado por Alberto Pita às 01:24

04
Mai 08
O secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade garantiu recentemente, no Funchal, que «decorrem negociações com outras companhias» que possam vir a operar nas ligações aéreas Madeira-Continente.

«Decorrem efectivamente negociações com outras companhias mas não quero estar neste momento nem a me comprometer ou a comprometer os governos da República ou Regional dando um prazo para que esta concorrência surja», disse.

A liberalização fez disparar os preços da TAP e SATA, que aumentaram de 200 para até 600 euros o custo de um bilhete entre o continente e o continente.

Recorde-se que há dois anos que a linha Funchal-Lisboa é a mais importante de todo o universo da TAP, em termos de número de passageiros transportados, segundo dados oficiais da própria empresa.

publicado por Alberto Pita às 22:36

23
Abr 08
A Agência Lusa informa que o CDS/PP/Madeira afirmou-se ontem «contra o modelo de liberalização do transporte aéreo entre o Continente e ilhas» e anunciou que a bancada 'popular' na Assembleia da República vai apresentar propostas de alteração.
publicado por Alberto Pita às 22:18

21
Nov 07
O processo de liberalização da rota aérea Madeira-Continente deverá estar concluído até Março de 2008, estando agora dependente do aprovação da Comissão Europeia para as ajudas de Estado, afirmou recentemente o secretário de Estado das Obras Públicas.
«Ainda no Inverno IATA (período entre o último fim-de-semana de Outubro e o último fim-de-semana de Março) a liberalização [da rota aérea entre a Madeira e o Continente] será conseguida», afirmou Paulo Campos, à margem da conferência «Diálogo com a Indústria Europeia do Transporte Aéreo sobre Capacidade Aeroportuária», que decorreu esta quarta-feira, em Lisboa.
publicado por Alberto Pita às 12:56

27
Set 07

O presidente da TAP disse esta manhã que a liberalização da rota entre a Madeira e o continente pode não significar tarifas mais reduzidas.

«O presidente da companhia aérea portuguesa veio ao Funchal participar num seminário sobre transportes aéreos nas regiões insulares, que também assinalou o Dia mundial do Turismo», noticia o DN-Fx.

publicado por Alberto Pita às 18:45

O processo de liberalização da linha aérea entre a Madeira e o continente está atrasado pelo menos três meses, o que significa que o mesmo só deverá ser desbloqueado em Dezembro e não em Outubro deste ano, como até agora se esperava.

De acordo com uma notícia da Agência Lusa,  «uma fonte do Ministério das Obras Públicas disse que a decisão da União Europeia está atrasada, mas que espera pela conclusão do processo até ao final do ano».

Entretanto, a secretária regional do Turismo e Transportes já se pronunciou sobre o assunto, lamentando o atraso, mas mostrando-se esperançada que os reflexos de tal adiamento não sejam muito nocivos para a Madeira. É que mesmo em Dezembro a liberalização poderá ter efeitos na Primaveira IATA, ou seja, na mesma época prevista caso entrasse em Outubro.

publicado por Alberto Pita às 00:36

pesquisar neste blog
 
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim