25
Nov 07

É um marco histórico. Pela primeira vez, um navio de cruzeiros consegue chegar aos quarenta anos consecutivos a escalar o porto do Funchal. O autor de tamanha proeza é o navio “Black Prince”, da companhia “Fred Olsen”, que ontem realizou a sua 578.ª escala no Funchal.
A embarcação foi engalanada com bandeiras para assinalar esta comemoração especial e o momento não foi esquecido, quer pela JFM, agente da “Fred Olsen” na Madeira, quer pelo Clube de Entusiastas de Navios, que, conjuntamente com o presidente do conselho de administração dos portos da Madeira, promoveram uma visita ao navio.
As três entidades madeirenses fizeram questão de oferecer ao comandante do “Black Prince” placas alusivas a este acontecimento, gesto que foi retribuído por este responsável, que dirige os destinos do navio desde o passado mês de Março, tendo já vindo à Madeira quatro vezes.
Atle Kolve Lopes adiantou que sente orgulho e prazer em estar a comemorar os quarenta anos de escalas na Madeira, que diz ser um dos portos mais importantes para a “Fred Olsen”. Isso mesmo é comprovado com o facto de nos próximos dois meses o navio estar de regresso duas vezes ao Funchal, respectivamente nos dias 7 de Dezembro e 9 de Janeiro.
Entretanto, dada a idade da embarcação, o comandante referiu que ainda não há certezas, mas tudo indica que em 2010 este marco do segmento dos cruzeiros deixará de navegar. «Em Outubro de 2010 vai haver mudanças, mas ainda não está nada confirmado se o barco vai deixar de navegar nesta data», sustentou, adiantando, no entanto, que a “Fred Olsen” está já a preparar o navio “Balmoral”, que irá também escalar o porto do Funchal. «Com certeza que o Funchal fará sempre parte dos planos da “Fred Olsen”», frisou.
Por seu turno, João Welsh, da JFM, destacou o papel fundamental que o “Black Prince” tem desempenhado ao longo destes quarenta anos, sendo, por isso, «um ícone e uma referência» para a Madeira. «É claramente o navio de cruzeiros que mais vezes escalou o porto do Funchal e tem uma história muito interessante», disse, lembrando que a embarcação estreou-se no Funchal em 1967, na altura com a missão de transportar turistas entre Inglaterra, a Madeira e Canárias, bem como de transportar mercadorias, entre as quais vinho Madeira e vimes. Vinte anos depois, em 1987, com a introdução de navios específicos para o transporte de carga entre o norte da Europa e as ilhas do Atlântico, este navio foi transformado e iniciou uma nova época nos cruzeiros, tendo permitido que muitos madeirenses pudessem fazer cruzeiros e trazendo muitos turistas à Madeira, sendo, por isso, um grande veículo de promoção da ilha.

Texto da autoria integral do Jornal da Madeira

publicado por Alberto Pita às 12:48

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar neste blog
 
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

16

19

29


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds