14
Mar 09

Um rapaz de 17 anos encontra-se em prisão preventiva por alegada violação sexual de um homem de 50 anos. Ambos são naturais da Madeira, vivem num sítio "recôndito" da ilha e são vizinhos.

O caso é considerado "insólito" pelas autoridades policiais e rotulado como "assalto sexual" perpetrado por um jovem, aparentemente sem explicação imediata.
De acordo a Polícia Judiciária do Funchal, a vítima de 50 anos teve de recorrer ao posto médico, face às lesões sofridas, sendo posteriormente encaminhado para o Gabinete Médico Legal do Funchal. "Ele foi atacado com uma fúria animalesca. O rapaz não roubou nada. Simplesmente atirou-se ao homem e violentou-o", disse ao DN fonte judicial.
Os factos ocorreram na noite de segunda para terça-feira na residência da vítima. O homem vivia sozinho e pediu ajuda após a fuga do agressor. Os gritos não foram ouvidos pelos mais próximos dado que o habitat madeirense é disperso nalgumas zonas da região. Em princípio não há razões que expliquem este acto.
"Não é fácil entender a atitude do rapaz. À primeira vista poder-se-ia pensar que havia algum envolvimento. Mas não há. Nem de amizade nem familiar. "Não existe qualquer proximidade a não ser de vizinhança", revelou fonte judicial. "Sabe-se que é de origem pobre, não por falta de casa ou comida, mas por ausência de valores e de conhecimento. Não é possível sequer afirmar que tinha problemas de identidade sexual. Desconhece-se quase tudo relativamente ao perfil do agressor. Digamos que não é uma situação comum de transgressão", confirmou a mesma fonte contactada pelo DN.
Fonte: Texto da autoria do DN-Lisboa

publicado por Alberto Pita às 12:15

Uma rapariga de 22 anos sofreu, quinta-feira à noite, múltiplos golpes desferidos com várias facas, encontrando-se nos Cuidados Intensivos do Hospital Central do Funchal. O agressor de 25 anos foi detido na sexta-feira, depois de uma noite a monte.

A jovem foi esfaqueada pelo marido, na presença do filho de ambos, de 5 anos. O crime aconteceu na Madeira, por volta das 22h30, na residência do casal, situada no Caniço, a 10 quilómetros do Funchal.

O ataque que foi desferido com várias facas provocou múltiplos golpes em diversas zonas do corpo da vítima que foi transportada de emergência para o Hospital Central do Funchal, onde foi submetida, durante a madrugada, a uma intervenção cirúrgica. A jovem madeirense está agora internada na 'Unidade de Cuidados Intensivos', com prognóstico muito reservado.

O marido da vítima fugiu do local, após o crime e passou a noite a monte. A Polícia Judiciária e a Polícia de Segurança Pública uniram esforços e numa operação de 'caça ao homem', conseguiram deter o indivíduo sexta-feira de manhã, poucos minutos depois das 07h00, no concelho da Ribeira Brava.

A criança exposta à violência está ao cuidado de familiares e deverá receber acompanhamento psicológico.

Ainda não se conhecem as motivações deste crime, sabendo-se apenas que o suspeito está a ser ouvido pelas autoridades judiciais que irão determinar as medidas de coação no âmbito deste, que por agora é homicídio na forma tentada.

Fonte: Texto da autoria do jornal Expresso

publicado por Alberto Pita às 12:10

pesquisar neste blog
 
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13

16
18
20

23
25
27
28

30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds