20
Mai 08

Um ano depois de ter entrado na Diocese do Funchal, D. António Carrilho reflecte, numa entrevista ao Jornal da Madeira, a realidade que encontrou e a potenciação dos serviços diocesanos que quer imprimir.

«Foi um ano de intensa actividade pastoral». O conhecimento da realidade permite «definir prioridades, reestruturar e potenciar os Serviços Diocesanos, dando resposta às necessidades e prioridades», aponta o Bispo do Funchal, para quem o essencial é «contactar, ir ao encontro das pessoas, visitando as paróquias, encontrando-me com diversos grupos (sacerdotes, religiosos e leigos), estabelecendo múltiplos contactos pessoais».

publicado por Alberto Pita às 21:44

pesquisar neste blog
 
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
14


27


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores