18
Ago 07

A empresa de assistência nos aeroportos Groundforce escusa-se a comentar os números de adesão à greve avançados pelo sindicato, mas garante que, apesar de alguns constrangimentos, todos os voos previstos se realizaram com a qualidade esperada.

Em declarações à Agência Lusa, António Matos, porta-voz da empresa adiantou que ao todo já se realizaram 40 por cento do total dos voos operados pela Groundforce previstos para o dia inteiro.

Segundo estes dados, às 11:00 já se tinham realizado em Lisboa os 139 voos previstos, transportando 14.300 passageiros. No Porto, realizaram-se os esperados 42 voos, com 5.200 passageiros, e em Faro 27 voos transportando 4.832 pessoas.

No que respeita à Madeira, António Matos afirmou terem-se realizado os previstos 15 voos no Funchal e quatro no Porto Santo, transportando respectivamente 2.215 e 445 passageiros. Relativamente ao aeroporto de Lisboa, o porta-voz da empresa sublinhou que num total de 414 voos previstos, 372 são operados pela Groundforce e que destes, 40 por cento (139) já foram realizados.

Confrontado com os relatos do sindicato quanto aos constrangimentos causados pela greve, António Matos não nega que tenham existido, mas minimiza a situação, considerando que não difere muito do que se passa diariamente.

A acumulação de passageiros na zona dos embarques e as filas "intermináveis" relatadas pelo sindicato acontecem todos os dias, "como é de esperar num aeroporto saturado e que só no dia de hoje tem previsto o transporte de mais de 51 mil passageiros", disse.

Os atrasos de três horas na saída dos voos são confirmados por António Matos que salienta, contudo, não se tratar de um "atraso médio", mas de atrasos pontuais, algumas vezes em consequência de chegadas de aviões com atraso, cuja responsabilidade é do aeroporto de origem.

Este responsável afirmou ainda desconhecer se terão saído aviões sem alguma bagagem, como diz o sindicato, mas sustenta que se tal "acontece num dia com constrangimentos não é dramático". No entanto, nega que tenham saído do Porto aviões sem nenhuma bagagem no porão.

O Sindicato dos Técnicos de Handling dos Aeroportos convocou uma greve que começou às 00:00 de hoje e que termina às 24:00 de domingo, reivindicando uma revisão salarial e contestando horários de trabalho "ilegais" e o "aumento do recurso a empresas de trabalho temporário" na contratação de funcionários.

O sindicato afirma que a adesão à greve ronda os 85 por cento, em Lisboa, cerca de 80 por cento no Porto, 40 por cento em Faro e dez por cento na Madeira.

Fonte: Agência Lusa

publicado por Alberto Pita às 19:16

pesquisar neste blog
 
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10



26


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores