04
Fev 09

«Ela tinha um dom especial. Fazia alguns trabalhos deste tipo para ajudar as pessoas e lá ia ganhando algum dinheiro para apoiar a família. Mas quando saiu de casa tive um mau pressentimento e disse-lhe: ‘Ó mulher, não vás, mas nada adiantou».

O desabafo, com lágrimas nos olhos, é de Salvador Correia, que há 15 anos vivia com Teresa.
No dia 1 de Fevereiro à noite, a mulher de 43 anos, residente em Arada, Ovar, foi traída por uma onda na praia do Furadouro. Estava com três amigas, a fazer mais um "trabalho" para libertar "maus-olhados", que nada puderam fazer para a socorrer. O seu cadáver foi resgatado pelas autoridades já durante a manhã.

Aos 43 anos, Teresa Fagundes, natural do Funchal, deixa órfãs três crianças, de 6, 10 e 12 anos. O companheiro está desempregado.

O que Teresa ganhava com as artes de bruxaria era o sustento da família. «Ela vai-me fazer muita falta e às crianças também. Não sei que vai ser da minha vida», continuou Salvador Correia, ainda na noite em que a esposa desaparecera no mar. A esperança de a resgatar com vida era nula.

Nas imediações da casa de Teresa, o ambiente era anteontem de tristeza e consternação. A vizinhança conhecia bem a mulher e o seu dom. «Ela não se dava mal com ninguém. Não era pessoa de arranjar confusão», garantem os vizinhos.

publicado por Alberto Pita às 16:39

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

18
20

23
24
28


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds