19
Ago 07

O presidente do PSD-Madeira, Alberto João Jardim, disse, ontem, na ilha do Porto Santo, no comício de rentrée política do PSD-Madeira que as causas «fracturantes» do Governo de José Sócrates são o «deboche» e «degradação».

Alberto João Jardim referia-se à lei do aborto e «a alegados diplomas em preparação pelo Governo da República que visam a consagração de casamentos homossexuais», escreve a Agência Lusa.

«Quando se fazem leis contra a vida humana é um precedente que não podemos consentir para, depois, fazerem outros direitos ou se ofenderem outros direitos das pessoas em nome do Estado absoluto», declarou ainda Jardim, no final da primeira semana de férias que está a passar no Porto Santo.

Período de descanso, aliás, que deverá prolongar-se até ao início de Setembro.

Como é habitual todos os anos, o presidente do Governo Regional aproveita as férias para fazer diariamente passeios pelo areal do Porto Santo.

Todos os dias pela manhã, o presidente passea-se com os amigos pela praia desde a residência do Governo até ao já conhecido bar do henrique.

Depois de um mergulho, o grupo costuma reunir-se naquele bar, onde se realiza anualmente a chamada «universidade de Verão», que não é mais do que um convívio de amigos em que o protagonista é Jardim.

É escolhido um tema da actualidade política e mediática e sobre ele são feitas várias considerações, em tom de brincadeira.

Os adversários políticos de Alberto João Jardim costumam ter um «espaço especial» nestas «aulas».

A parte da tarde presidencial costuma ser mais séria. Frequentemente, Jardim aproveita para despachar várias matérias pendentes.

publicado por Alberto Pita às 20:01

pesquisar neste blog
 
Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10



26


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores