20
Out 09

O candidato à liderança do PS-Madeira, Vítor Freitas, impedido pelo PSD de continuar a exercer as funções de deputado na Assembleia Regional, desde a passada quarta-feira, vai levar o caso até o Tribunal Constitucional.

Com o regresso ao parlamento madeirense do até então deputado 'rosa' na Assembleia da República, Jacinto Serrão, a Comissão de Regimentos e Mandatos (chefiada pelo vice-presidente da bancada laranja) deliberou a saída de Vítor Freitas. Segundo a interpretação do PSD a reentrada de Jacinto Serrão implicava a saída daquele que o tinha substituído e não a do último da lista. Feitas as contas, saiu o número oito da lista do PS-Madeira (Vítor Freitas) e permaneceram na assembleia o nono e o décimo da lista.

O grupo parlamentar do PS não concordou com a decisão e decidiu apresentar um requerimento à Comissão de Regimentos e Mandatos, solicitando que Vítor Freitas voltasse a assumir as funções de deputado, mas a resposta foi negativa. "Agora só me resta avançar para o Tribunal Constitucional para que a legalidade regresse à Assembleia da Madeira", disse Vítor Freitas.

O ex-deputado socialista e candidato à liderança do PS-Madeira diz que o "simples" regresso de um deputado gera "confusões e atitudes anti-democráticas e anti-constitucionais", porque o PSD "continua a perseguir os deputados incómodos", "adulterando regras e práticas com mais de 20 anos".

Fonte: Expresso

publicado por Alberto Pita às 22:57

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar neste blog
 
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
14
16

18
21
23
24

26
28
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds