01
Jan 10

A Região Autónoma da Madeira registou este ano 235 casos de interrupção voluntária da gravidez, um aumento de 35 por cento relativamente a 2008, segundo fonte oficial.

O presidente do Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais (IASAUDE), Maurício Melim, disse à agência Lusa que o aumento registado fica a dever-se a diversas causas, destacando, no entanto, o maior conhecimento do processo como "a causa maior".

"Este é o segundo ano do processo da interrupção voluntária da gravidez [na Madeira], e como tal está mais conhecido das mulheres, podendo ser ainda apresentada a razão de que o sistema funciona todo ele, também melhor", afirmou.

publicado por Alberto Pita às 14:01

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar neste blog
 
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
14
15

17
18
19
20
22

24
26
27
30

31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds