12
Set 10

O primeiro-ministro, José Sócrates, que no primeiro mandato foi uma figura cuja ausência foi frequentemente criticada na Madeira, está a tornar-se num visitante assíduo da ilha e efectua, amanhã, segunda-feira, a quarta deslocação oficial a este território.

A presença de José Sócrates na Madeira deve-se à escolha da Universidade da Madeira para a sessão solene de abertura de mais um ano académico, cerimónia que conta também com o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Mariano Gago.

José Sócrates no primeiro mandato quase excluiu a Madeira da sua agenda de deslocações e só no último ano ali esteve, a 25 de Maio de 2009, para reunir com empresários e entregar os primeiros computadores Magalhães.

Nesse ano regressou, na qualidade de secretário-geral do PS, para participar na festa anual do partido na Fonte do Bispo.

Foi o temporal de 20 de Fevereiro, que provocou 43 mortos, seis desaparecidos, 600 desalojados e prejuízos materiais avaliados em 1080 milhões de euros que "ressuscitou" o espírito de solidariedade do continente português para com a Madeira e marcou o restabelecimento do relacionamento institucional entre os Governos central e regional.

Essa tragédia marcou a "viragem" nas relações entre Sócrates e Alberto João Jardim, um novo clima que começou com a visita que o primeiro ministro fez à região no final desse dia para avaliar a dimensão dos estragos e prometendo solidariedade.

Nessa altura viviam-se momentos de desespero perante a dimensão da tragédia que se abatia sobre a ilha.

Jardim correspondeu, garantiu o "reconhecimento" do Governo da Madeira e "convidou" o chefe do executivo da República para a Festa da Flor, a 18 Abril, altura em que com o trabalho e a determinação dos madeirenses a ilha se apresentaria "num brinquinho".

Sócrates aceitou o convite e voltou a aterrar na Madeira a 18 de Abril, assistindo ao lado de Jardim ao desfile daquela festa.

No dia seguinte anunciou o valor dos prejuízos (1080 milhões de euros) e a forma como o Estado iria ajudar na reconstrução, solidariedade que ficou estabelecida na lei de Meios aprovada em maio.

Nessa altura declarou que "a obra de reconstrução da Madeira é o símbolo do que une o país".

A 30 de Maio Sócrates fez mais uma passagem pelo aeroporto da Madeira no regresso da viagem que efectuou à Venezuela, tendo reunido com o presidente do Governo Regional para analisar assuntos pendentes.

Segunda-feira, Sócrates efectua a sua quarta viagem à Região Autónoma da Madeira em menos de sete meses.

Fonte: JN

publicado por Alberto Pita às 12:52

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar neste blog
 
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15
16
18

19
20
22
23
24
25

27
28
29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds