11
Set 07

No final de três horas de discussão e debate na Assembleia Municipal extraordinária solicitada pelos deputados municipais da oposição - PS-M, BE-M, CDU-M e CDS/PP-M - para a discussão política da Inspecção Administrativa e Financeira realizada pela Vice-Presidência do Governo Regional ao município do Funchal, Miguel Albuquerque declarou que o referido relatório «desmente na sua globalidade» ter havido na vigência de 2003 e 2004 «peculato, apropriação indevida de dinheiros públicos, corrupção e lucoplemento».

«Uma vez que não foi detectado nenhuma negociata, vou continuar a trabalhar para o bem dos funchalenses e cumprir integralmente o programa eleitoral», assegurou hoje Miguel Albuquerque.

A Inspecção feita à Câmara aponta para alguns casos de violação do Plano Director Municipal, irregularidades na gestão corrente do município e incumprimento do regime jurídico de incompatibilidades e impedimentos, como foi o caso do fornecimento de serviços a várias empresas cujos capitais sociais eram detidos por um descendente do então vice-presidente da Câmara, Rui Marote (2001-2005).

Fonte: Agência Lusa

publicado por Alberto Pita às 22:59

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar neste blog
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
14


26
29



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds