22
Out 07

A transportadora aérea nacional vai assegurar os serviços mínimos de ligação às ilhas amanhã, dia 23, primeiro dia da greve dos pilotos - noticia o Expresso online.

Deste modo, estão previstas para amanhã duas ligações de ida e volta para o Funchal, a partir de Lisboa e uma ligação Lisboa-Pico-Terceira.

A SATA também assegurará um serviço mínimo de ligação para a Horta, em "code-share" com a TAP.

A companhia pede aos seus passageiros para não comparecerem nos aeroportos sem entrar em contacto com o seu «call center».

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SAPC) apresentou um pré-aviso de greve a realizar de uma forma intercalar, nos próximos dias 23, 25 e 27, em protesto contra o regime geral de pensões e o alargamento da idade de reforma até aos 65 anos.

Recorde-se que os pilotos já fizeram idêntica acção de protesto e recusa de voar nas folgas e em horas extraordinárias, do final de Dezembro de 2006 a meados de Abril de 2007, tendo chegado a acordo com o Governo quanto à não obrigatoriedade de terem de trabalhar até aos 65 anos, situação que tenderá a se verificar se o Executivo levar por diante um projecto de diploma sobre o regime de acesso às pensões de velhice dos pilotos a que o Expresso teve acesso.

Se nada se alterar nas reivindicações dos pilotos, estes prometem uma nova paralisação intercalar nos dias 5, 7 e 9 de Novembro.

Para agravar a situação, nos dias 28, 29 e 30 de Outubro, será a vez do pessoal de cabina da Portugália e da SATA entrar em greve em protesto contra a degradação das condições de trabalho, diminuição da horas de folga semanais, programação de voos durante os tempos de repouso e não programação de férias aos tripulantes de cabina contratados a prazo.

Por sua vez, os trabalhadores do serviço de assistência em terra ("handling") da Groundforce preparam-se para iniciar uma série de paragens parciais (entre as 15h00 e as 17h30), a partir da próxima sexta-feira, dia 23, e até ao dia 31 de Dezembro. Esta greve poderá contribuir para o agravamento da entrega de bagagens, já por si problemático, pela falta de infraestruturas adequadas ao movimento actualmente existente no aeroporto de Lisboa.

Fonte: Texto da autoria parcial de Expresso online

publicado por Alberto Pita às 22:56

Isto é um contra-senso o desemprego aumenta e como resposta aumenta-se a idade das reformas na TAP, na Função Pública e aos trabalhadores em geral. O aumento do desemprego deveria provocar precisamente o contrário, para dar oportunidade aos mais jovens de acederem ao trabalho!

Além disso, nem todos os cidadãos chegam aos 65 anos em condições de executarem cabalmente as suas funções: seja como professor, funcionário numa qualquer repartição, trabalhador manual, técnico, piloto de aviação ou naval ou o quer que seja.

Alguns dos trabalhadores nem chegam até essa idade e parece ser precisamente esse o objectivo das mudanças: poupar algum dinheiro com as reformas porque alguns nem chegarão a beneficiar delas porque morrem antes disso.

Assim, o dinheiro dos descontos, em vez de ser distribuído por quem os fez durante a vida inteira, não! é distribuído sabe-se lá a quem?!


Zé da Burra o Alentejano
Zé da Burra o Alentejano a 23 de Outubro de 2007 às 11:27

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


pesquisar neste blog
 
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


27



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

9 seguidores

subscrever feeds